Dakar distingue-se pela sua diversidade étnica, multiculturalidade, artes e tradições variadas.

Situado no ponto mais ocidental do continente africano, a 465 km de Cabo Verde, Dakar ou Dacar é a capital e a maior cidade do Senegal.

O que ver em Dakar?

Os principais pontos turísticos de Dakar incluem:

  • O Monumento da Renascença Africana – é um monumento dedicado ao fim da escravatura e à independência africana dos regimes europeus que outrora dominavam o continente.
  • O Museu IFAN de Artes Africanas (Musée Théodore Monod d’Art Africain) é um dos mais interessantes museus da cidade e um ponto obrigatório para os amantes de arte africana. Possui uma excelente coleção de máscaras e estátuas de toda a África Ocidental.
  • Grande Mesquita de Dakar (Grande Mosquée de Dakar) – construída em 1964, a Grande Mesquita é uma atração de grande significado neste país muçulmano; é onde os muçulmanos se reúnem, todas as sextas-feiras, para fazerem suas orações. s As Mulheres não-muçulmanas não podem entrar nas Mesquitas, os  homens não-muçulmanos podem desde que seja apenas para observar.
  • Os grandes mercados como:

Marché Sandaga – uma estrutura de três andares onde se pode encontrar carne e vegetais no andar principal, peixe na cave e bancas de comida no telhado.

Marché HLM – um mercado direcionado para a venda de tecidos típicos com os quais se podem confecionar trajes à moda senegalesa.  Marché Kermel – onde se vende principalmente artesanato, comida e flores. Fica perto do Marché Sandaga e merece uma visita pelo seu edifício e pelas suas bancas.

Dakar também é apreciada pelas suas belas e extensas praias. As mais requisitadas são a Plage Bel-Air e a de N’Gor e Yoff.

Ilha de Gorée (Ile de Gorée) – é uma ilha pequena, com apenas 0.182 km2. Rica em história e com uma grandiosa arquitetura colonial, foi declarado Património da Humanidade pela Unesco.

No período áureo do tráfico de escravos, esta ilha funcionou como um centro de comércio de seres humanos e ponto de embarque dos escravos para as Américas. O acesso à ilha faz-se de barco a partir da cidade senegalesa com ligações diárias.
Algumas atrações da ilha incluem o museu da “Casa dos Escravos”, os museus dedicados à mulher, ao mar, à história do Senegal e ainda o Castelo de Gorée.